ago 29 2018

Ciúmes e Traição

ciumes-e-traicao

Lidar com o ciúmes não é tarefa fácil. Exige muito desprendimento e confiança em si mesmo e na pessoa amada.

Neste artigo, vamos analisar os processos do ciúmes e dar algumas dicas de como se livrar dele, começando por entender que você não tem parte nas decisões dos outros.

Vamos à leitura.

Ciúmes

Ainda que todo mundo saiba o que é o ciúmes, vale a pena buscarmos defini-lo a fim de analisarmos de uma maneira lógica.

Ficando apenas no campo do relacionamento, ciúmes é um sentimento que pode ser gerado:

  • Pelo desejo de conservar alguém junto de si;
  • Por não ser correspondido afetivamente pela pessoa amada;
  • Pelo medo (real ou imaginário) da infidelidade da parceira.

O ciúmes é, portanto, um sentimento de defesa e conservação e, quando bem dosado, não traz grandes prejuízos ao relacionamento.

Porém, quando ele é exagerado, o que chamamos de doentio, ele se torna um grande motivo de desgaste entre o casal, podendo chegar ao nível de uma obsessão, com consequências trágicas.

A pessoa muito ciumenta vive numa paranoia onde fica imaginando a outra em situações de conversa, de flerte ou mesmo de sexo com uma terceira.

Isso pode ter um fundo de verdade quando a parceira não demonstra ser confiável ou pode ser puramente imaginário, sendo difícil para o ciumento conseguir separar o que é real do que é invenção da sua cabeça.

Mas, a verdade é que o ciumento sofre muito por ter a mente tão negativamente fértil e deve ser o primeiro a querer sair desse quadro mental e emocional, para o seu bem e o da relação.

Se não o fizer, poderá ficar à mercê de uma mulher trapaceira, como veremos a seguir.

Instrumentalizando o ciúmes

Uma pessoa ciumenta é uma pessoa emocionalmente fraca, já que tem algumas coisas mal resolvidas dentro de si, como baixa autoestima e falta de confiança em si mesmo.

Um homem assim nas mãos de uma mulher trapaceira pode se tornar uma marionete facilmente manipulável, já que bastará a ela apertar os botões certos para obter as reações que deseja.

Por exemplo, ela pode deixar subentendido que se o rapaz não for um bom companheiro, satisfazendo a todos os seus caprichos, poderá ser trocado por outro, e toda vez que ele der alguma pisada na bola, ela poderá dar brechas a outros homens.

Nessa situação, um homem de temperamento brando irá acatar todas as exigências que ela fizer, como ser mais carinhoso, gastar mais com coisas para ela, saírem mais vezes para festas e jantares, comprar jóias caras, etc.

“Mas, o que tem de errado nisso?” – você se questiona. E eu respondo: nada, SE o homem não fizer apenas por obrigação e medo de ser trocado por outro que faça, e desde que seja retribuído da mesma maneira, na mesma intensidade.

Nessa mesma situação, um homem de temperamento forte tentará privar a mulher de muitas coisas, como ir ao supermercado, conversar com outras pessoas, sejam homens ou mulheres, usar certos tipos de roupas, e ficará cercando e cerceando-a de muitas maneiras, chegando ao ponto de sufocá-la.

Como as mulheres lidam com um homem ciumento?

Tendo um homem ciumento ao seu lado, uma mulher honesta e submissa acabará se sujeitando aos devaneios dele, mas seu sentimento irá diminuir a cada privação que ele impuser.

Vejo muitos casos de viúvas que não sentem a menor falta dos maridos, já que agora gozam de toda a liberdade que eles passaram décadas cerceando. E isso não significa que elas caíram na gandaia com a viuvez, mesmo as viúvas mais novas.

Já uma mulher honesta e não submissa deixará esse homem louco por não se sujeitar às suas sandices e, ou deixará o ciúmes somente com ele e conseguirá viver bem com isso, se ele tiver um caráter brando, ou simplesmente sairá da relação se ele for do tipo estourado.

Um mulher desonesta e submissa, poderá até demonstrar que está se sujeitando aos caprichos insanos do companheiro, mas sempre dará um jeitinho de vivenciar boas emoções às escondidas com outros.

E, finalmente, uma mulher desonesta e não submissa fará com que o homem de perfil pacato se suicide, enquanto que o de perfil mais agressivo cometa um crime contra ela, contra o amante e talvez até contra si mesmo.

Faz-se imperioso, então, que o homem trabalhe esse sentimento negativo e destrutivo dentro de si, e é o que trataremos a partir de agora.

Como deixar de ser ciumento

Já adianto que esta não é uma tarefa fácil, pois vai exigir que você contrarie a si mesmo, mas te garanto que, vencido o ciúmes, você se sentirá muito mais feliz do que agora, pois terá se libertado da necessidade de vigiar sua mulher ou de ficar pensando no que ela possa estar fazendo de errado.

Em alguns casos, é necessário recorrer a profissionais especializados, como Psicólogos, mas se você estiver realmente cansado de ser ciumento e não aguenta mais sofrer com essa paranoia, esforçando-se um pouco já aliviará bastante o seu emocional.

O primeiro passo é tirar de dentro de si o sentimento de justiça, já que a pessoa vítima de infidelidade sente-se injustiçado pela outra pessoa, e é comum ouvirmos frases como:

– O que eu fiz de errado para merecer isso?
– Será que eu não era bom o bastante?
– O que o outro tem que eu não tenho?
– Isso não é justo comigo que sempre fui fiel.
– Por que ela foi fazer isso comigo?

Mas, será que isso tem a ver com você? Vejamos a seguir.

Traição

Por que as pessoas traem? O que as motiva a arriscarem seus relacionamentos em troca de relações curtas e superficiais? Você já traiu alguma vez? Por quê? O que sentiu? O que buscava?

As respostas para estas perguntas poderão te surpreender, pois os motivos e motivações que levam uma pessoa a se relacionar com outra fora de uma união já estabelecida (namoro, noivado ou casamento) podem não ter nada a ver com a pessoa que foi traída. Explico.

Por que os homens traem? Geralmente porque querem aproveitar uma oportunidade de obterem sexo e carinho de uma mulher que lhes despertou a atração.

O que isso tem a ver com a namorada, noiva ou esposa dele? Nada. Absolutamente nada! Ela pode ser uma mulher linda e cheia de virtudes, mas ainda assim ele sentirá atração por outras mulheres. Então, não há nenhuma relação, nenhum problema com a mulher. Consegue compreender isso?

E, como é bem evidente que nós homens separamos muito bem sexo de sentimento, nossas puladas de cerca são mais facilmente aceitas pela sociedade que das mulheres.

Mas, invertendo agora, por que as mulheres traem? Respondo: não é porque o homem deixou algo a desejar e não cumpriu o seu papel. Isso é mera desculpa porque a traição delas é vista com maus olhos perante os outros, então é necessário colocar a culpa em alguém, e é obvio que elas não irão assumir esse ônus.

Então, cabe inverter a culpa colocando-a no homem, pois “a mulher só trai quando tem algo importante envolvido: o sentimento, ao contrário do homem, que corre atrás das mulheres como se fossem cães que perseguem as cadelas no cio”– dizem elas.

Observe, então, que convencionou-se que a traição delas é sentimental, sublime, bonita, enquanto a nossa é bruta, animal, puramente física.

O que de fato acontece

Porém, o que acontece na realidade é exatamente igual para ambos os gêneros: é perfeitamente NATURAL sentirmos atração por pessoas do sexo oposto, e isso nada tem a ver com a(o) nossa(o) parceira(o)!

Como diz David DeAngelo, um guru da sedução, “a atração não é uma escolha”, ou seja, você não raciocina se irá ou não se sentir atraído, pois, simplesmente quando se deu conta, já sentiu.

Porém, aqui estão envolvidas as ESCOLHAS que cada um faz a respeito disso, e se duas pessoas optaram por trocarem carinhos e fluídos corporais em comum acordo porque se sentiram atraídas uma pela outra, isso nada tem a ver com a parte que ficou em casa sem saber de nada.

“Ah, pronto! Agora você quer que eu aceite como normal levar chifres da minha mulher e encarar isso numa boa como se fosse natural?”

O ponto não é esse, nobre amigo. O que queremos mostrar é que você não tem parte nisso e que, portanto, não deve se martirizar perguntando-se onde foi que errou enquanto homem. Não nada tem a ver com você, mas com eles e entre eles.

Entretando, é claro que isso não significa que você tenha que aceitar que sua mulher saia “distribuindo marmita” a torto e a direito para todo mundo. Longe disso.

Se ela agiu com desonestidade, traindo e permanecendo na relação, cabe a você romper com tudo devolvendo-lhe assim as consequências pelos seus atos.

Entenda algumas coisas

Cada pessoa é livre para fazer o que quiser da própria vida, e se sua companheira optou que deseja sair da relação e seguir com outra pessoa, não cabe a você impedir, pois a escolha não é sua, é dela.

Portanto, é importante que você trabalhe o desapego, pois só assim conseguirá lidar com uma ruptura desse tipo.

Desapegar-se não significa matar o que sente pelo outro, mas entender que ele tem o direito de fazer de sua vida o que quiser e com quem quiser.

Porém, é importante também que o casal jogue limpo entre si, deixando claro que não impedirá o par de sair e procurar ser feliz ao seu modo, mas que espera que a outra parte seja clara e direta quando não quiser mais seguir na relação ao invés de trair às escondidas.

Isso exige muita maturidade de ambos, e são poucas as pessoas que conseguem chegar nesse grau de entendimento e desapego.

Desapegar-se também não quer dizer que você não irá sofrer. É claro que vai, pois terá de lidar com a perda. Mas, o conforto está em saber que isso nada tem a ver com sua pessoa ou com sua masculinidade, e que, portanto, você pode seguir em frente com sua consciência tranquila.

Se você leu David X, entenderá melhor essa questão de permitir que a pessoa vá em busca de sua felicidade enquanto você faz exatamente o mesmo.

E, para finalizar, segue um verdadeiro hino ao desapego, que me ajudou a superar o ciúmes doentio ainda na adolescência:

Um forte abraço!






Gostaria de acrescentar algo? Comente abaixo: