mar 28 2018

Como se desapaixonar em 6 passos

como se desapaixonarVocê está apaixonado. E sofrendo. Você chegou num certo ponto em que não está aguentando mais tanta dor, tanta expectativa frustrada, tanta espera por uma reciprocidade que nunca chega.

E, num lampejo de sanidade, você decidiu que precisa mudar tudo isso, sair desse quadro, desapaixonar-se enfim.

Mas, como e por onde começar? Como fazer para esquecê-la se sua mente só consegue pensar nela? Como aceitar que sua vida terá de seguir sem ter a pessoa amada ao seu lado? O que fazer para a cabeça não pirar? 

Acalme-se, nobre amigo, respire fundo, e siga conosco para que possamos te mostrar que há luz no fim do túnel.

Trabalhando alguns pontos-chaves, você será capaz de se reerguer e seguir em frente. Vai ser doloroso, vai ser amargo, mas entenda que é necessário.

Sem mais delongas, vamos começar nosso processo de desapaixonamento.

Como Se Desapaixonar

Primeiro Passo

Pense o seguinte: se você tem um membro inflamado, infeccionado, sem chances de cura, é melhor você tirá-lo fora do que todo o seu corpo sucumbir pelo avanço da infecção.

Da mesma forma, se tua paixão chegou a tal ponto que pode colocar em risco sua saúde física e mental, ou, pior, sua própria vida, você precisa trabalhar dentro de si o fato de ter que aceitar que é melhor tirar isso de você do que você todo sucumbir.

É questão de sobrevivência, vida ou morte, e eu espero que você escolha viver. Você tem de ter em mente que irá perder um dedinho agora, mas é vital para que seu organismo todo possa seguir em frente.

E, por maior que seja o seu amor por uma mulher, ele não passa de um simples dedinho comparado ao todo que você é.

Enfim, se você decidiu que é hora de se desapaixonar, é um excelente sinal, meu amigo, é sinal de que você, acima de tudo, ama-se a si mesmo. E, por amar-se a si mesmo, está fazendo uma escolha, e nessa escolha você é a pessoa mais importante da sua vida. Parabéns, meu caro, de verdade!

Esse é o primeiro e, acredito eu, é também o passo mais importante: escolher mudar, mesmo que te custe aquilo o que você mais deseja na vida, mas porque você entendeu que o que você deseja infelizmente não está na mesma sintonia e não está te fazendo bem, colocando em risco o bem maior que você tem que é a sua vida.

Se você não estivesse envolvido emocionalmente com a situação, conseguiria analisar que os passos a seguir são até que simples, mas, como seus sentimentos estão envolvidos, alguns deles são bem complicados de se fazer, mas não impossíveis.

Você não precisa fazê-los na ordem em que escrevemos e tampouco fazê-los todos de uma só vez. Se conseguir, ótimo, mas poderá aplicá-los aos poucos conforme for conseguindo se desvincular de suas emoções.

Bem, decidido então que você deseja mudar e sair dessa situação, quais são os próximos passos, por onde começar?

Segundo Passo

Quando estamos apaixonados, ficamos obcecados pelo alvo da nossa paixão, e nada mais consegue ter espaço em nossa mente. Mesmo que você não queira, seus pensamentos só têm um foco: ela!

Lutar contra seus pensamentos é infrutífero. É como se eu te dissesse “Não pense num elefante azul em cima de uma bicicleta vermelha”. Pronto, já pensou! Então, não adianta tentar afirmar mentalmente “Eu não quero pensar nela… Eu não posso pensar nela…” porque você já estará pensando, entendeu?

O que você tem de fazer é deixar que seus pensamentos vão embora da mesma maneira que surgiram, sem prestar atenção neles.

Quando notar que ela surgiu em sua mente, seja em imagem, em curiosidade em saber o que ela está fazendo ou o que quer que seja, não se atente a isso, não preste atenção, simplesmente identifique-os rapidamente e deixe que sigam em frente, sem pensar a respeito, sem raciocinar ou tentar entender. Simplesmente deixe que vá do jeito que veio.

No começo não é nada fácil, afinal, você está obcecado, mas com o passar dos dias, juntamente com a aplicação dos demais passos, você vai conseguiir gradativamente livrar-se desses pensamentos insistentes.

Terceiro Passo

Outro ponto que consideramos fundamental é evitar a polarização, isto é, se até aqui você estava polarizado na paixão, pode ser que migre para o polo da raiva, do ódio pela mulher, e isso também não é saudável e muito menos necessário.

Tenha em mente que, se o amor une, o ódio imanta, então, se o seu intuito é desapegar-se, guardar rancor não é a melhor escolha, pois te algemará ainda mais à pessoa e, pior, agora com sentimentos destrutivos.

Ainda que ela tenha te feito de trouxa, brincado com seus sentimentos, pisoteado no seu coração, te manipulado para conseguir favores e presentes, e depois ainda saiu com outro(s) caras para te destroçar de vez, ainda assim você deve manter o autocontrole e não polarizar no ódio.

Porém, ainda que seja paradoxal, é importante que você foque nos motivos que te levaram a desistir de tudo e buscar se desapaixonar.

Pode ser alguma coisa que ela te sacaneou, uma ficada que teve com alguém ou o que quer que seja. Dessa forma, você vai desfazendo aquela imagem de mulher perfeita que você idealizou. Mas, novamente, cuidado para não polarizar no lado negativo.

Entenda que você que foi inocente demais (para não dizer outra coisa) e que permitiu que ela fizesse o que fez nas brechas que você deu. Pessoas são o que são. Mulheres são o que são. Você que não sabia ou não quis aceitar isso, talvez por ter idealizado nela uma mulher perfeita e cheia de virtudes, coisa que de fato ninguém é. Agora é aprender com os erros e lamber as feridas, meu chapa.

Quarto Passo

Conhece aquela historinha do sapo e do escorpião que diz que é da natureza do escorpião picar? Pois bem, o sapo é que foi ingênuo demais. Se não conhece a história, dê uma “googlada” rápida aí.

Da mesma forma, você foi ingênuo em acreditar que existem romances cor-de-rosa e que as mulheres são seres angelicais repletas de sensibilidade e amor para dar. Bem-vindo à Terra se você pensava assim, meu amigo. Agora é juntar os cacos.

Aceite que, infelizmente, a mulher possui uma natureza que é diferente da que você acreditava, e que ela não tem culpa de você desconhecer isso até agora. Ingenuidade sua (que também foi a minha um dia e também de muitos outros), e cabe agora aceitar e agir de acordo com essa nova realidade que você descobriu.

Quinto Passo

Você não vai conseguir tirá-la da cabeça se você não se afastar. E quando digo afastar, é afastar mesmo, de tudo, sem dar uma mínima bisbilhotada em nada, de nenhuma forma. Aqui é outro ponto onde muito homem fraqueja.

Para conseguir se desapaixonar e diminuir o fluxo de pensamentos sobre ela na sua mente, é imperioso que você corte todo e qualquer contato, seja por redes sociais, WhatsApp, Instagran, passar na rua onde ela mora, perguntar dela para os amigos, xeretar no Facebook, olhar esconido de longe ela saindo da faculdade ou do serviço, e quaisquer outras coisas que te coloquem em contato com ela, seja virtual ou presencialmente.

No Facebook, você tem, por exemplo, a opção de deixar de segui-la, caso não queira excluí-la ou bloqueá-la. Assim, as postagens que ela fizer não aparecerão para você.

Com relação a parentes e amigos, não permita que toquem no assunto, mas não demonstre qualquer irritação com isso. Simplesmente diga que passou e que você está em outra agora.

Também é importante que, caso tenham coisas em comum, como fotos e outros objetos, você se livre de todos eles. Entenda que só tirando coisas velhas da gaveta é que você abre espaço para as novas. O momento de fazer essa faxina é agora, hoje.

Sexto Passo

E, como última dica deste artigo, eu lhe aconselho a ler a Coletânea Nessahan Alita caso ainda não tenha lido, e reler caso já conheça. Ele é um libertador de homens, especialmente aqueles que estão sofrendo por terem sido trapaceados em seus sentimentos.

Lendo Alita, você entenderá tudo o que aconteceu, onde errou, se tem culpa ou não, e como se prevenir de novas quedas emocionais.

Leia-o sempre, devagar e diariamente, tomando sempre o cuidado de manter-se longe dos polos, buscando o caminho do meio, do equilíbrio, da sensatez, da racionalidade, da frieza emocional e da retidão de caráter, que é onde se encontra a fortaleza masculina.

E, claro, ajude outros homens que estiverem em situação parecida. Orientando-os, você também aprende e reforça seus próprios conhecimentos, além de contribuir para que formemos um círculo virtuoso de homens maduros e inabaláveis.

Resumindo…

Dissemos neste artigo que, quando uma pessoa tem um membro doente que pode comprometer seu organismo todo, é melhor que perca esse membro do que perder a vida.

Da mesma forma, se uma mulher está te levando para a queda, é melhor tirá-la de sua vida do que insistir e comprometer sua sanidade, sua saúde ou até mesmo sua existência.

Entender a importância disso é o primeiro passo para o desapaixonamento.

O segundo passo é não lutar contra os pensamentos, mas também não dar-lhes atenção, deixando que se vão da mesma forma que vieram, sem ficar “ruminando” sobre a mulher.

No passo seguinte, o terceiro, dissemos que você deve procurar o ponto de equilíbrio, evitando pular do polo da paixão para o polo do ódio, da mágoa, da raiva. Lembre-se que objetivo é libertar-se, não manter-se preso.

O quarto passo frisou a importância de conhecer e aceitar a natureza feminina como ela é e não como a idealizamos, e que a mulher só nos trapaceou porque baixamos a guarda e permitimos.

No passo quinto, um dos mais difíceis devido à obsessão em que nos encontramos quando estamos apaixonados, é o momento de fazermos uma faxina geral, eliminando tudo o que nos faça lembrar da mulher ou ter contato com ela.

E, finalmente, no sexto passo, mostramos a importância do conhecimento acerca dos ensinamentos de Nessahan Alita para o nosso fortalecimento emocional, e da importância de estendermos esse conhecimento também a outros homens que estejam na mesma situação.

Finalizando

Por último, reforçamos que não é necessária qualquer atitude negativa, seja de perseguição, de vingança, de maledicência, de agressão física ou verbal, de intimidação ou quaisquer coisas negativas do tipo.

Você é um HOMEM, é uma rocha, um exemplo de moralidade e sensatez. E não o é para os outros, mas somente e tão somente para si mesmo, por si mesmo. Ser honrado é isso, independente do comportamento alheio.

E agora, fortalecido e com cicatrizes heroicas das batalhas em que lutou, você está pronto para novas conquistas, mas contando agora com conhecimentos que eram inimagináveis há um tempo atrás.

O mundo é seu então, meu amigo. As mulheres são suas! Vá e conquiste-as como se deve, como tem de ser!

Um forte abraço!






Gostaria de acrescentar algo? Comente abaixo: