jan 16 2018

Seja um homem decidido

homem decidido

Entenda como sendo um homem decidido você evita ser dominado pela mulher em seus joguinhos de contradições e indefinições.

No campo amoroso, apesar de desejarem coisas contraditórias e excludentes, as mulheres ainda assim sabem muito bem o que querem. Já nós, homens, pelo contrário, por sermos racionais precisamos de dados concretos para que nossa mente consiga processar as informações.

Sabendo disso, as mulheres criam situações confusas para nos desconcertar, usando de comportamentos contraditórios mesclados com a negação de coisas óbvias, o que nos deixa loucos por sermos incapazes de conseguir nos orientar no meio dessa confusão.

O amigo sem “maldade”

Para citar um exemplo, ficamos sem saber direito como agir quando observamos que ela está dando atenção e demonstrando cuidados e carinhos excessivos com algum “amigo” e ao mesmo tempo diz que nos ama e que é fiel. Para nós, isso é totalmente contraditório.

Essas confusões e indefinições acabam nos expondo à dominação emocional, e somente sendo um homem decidido é que se consegue manter um norte em meio ao turbilhão infernal que as mulheres criam em nossas mentes e em nossos sentimentos.

E elas usam disso muito bem quando nos atraem e depois nos rejeitam, quando fazem joguinhos de afastamento e aproximação, quando nõs ão esperanças e depois nos evitam, quando se insinua mas nega sexo, quando dá a entender uma coisa e em seguida a nega veementemente, quando termina com a relação mas nos mantém esperançosos sobre uma possível volta, quando usam de nossos ciúmes em seu favor, e em outras mil situações mais.

Indução do homem a um estado inferior

Essa tortura mental é uma sofisticada arma que elas utilizam para quebrar a resistência do homem, forçando-o a entrar numa situação de quem precisa (da mulher) mas não merece, induzindo-o a correr atrás eternamente.

A solução para as indefinições e inferninhos mentais e emocionais é a definição, e se consegue isso obrigando a mulher a se polarizar numa direção, encurralando-a racionalmente.

Nessahan Alita nos diz que, para encurralar a mulher e virar o jogo, precisamos ser refratários, especulares e utilizarmos de mecanismos que nos permitam usar as próprias indefinições femininas como definições.

Ser refratário significa não se deslumbrar pela beleza e aparente delicadeza ou falsa fragilidade feminina. Ao mesmo tempo, deve-se tentar observá-la a ponto de de entrar fundo em seus pensamentos, sentimentos e intenções, compreendendo-a da forma mais realista possível. Para isso, é preciso deixá-la livre para ser, sentir e agir como quiser. Também devemos manter um estado interior de rocha impenetrável, não reagindo aos ataques psíquicos femininos.

Criando definições a partir de indefinições

Quando N. A. fala em ser especular, ele quer dizer que devemos flutuar conforme elas flutuem, oscilando entre frieza, calor, indiferença, paixão ardente, distância e romantismo no mesmo rítmo que ela, sendo adaptável e maleável como a água, fazendo-a sofrer de volta os efeitos das situações que ela própria criou, o que a deixará confusa.

O meio, portanto, de se inutilizar as indefinições femininas, é exatamente usar delas como definições. Por exemplo:

É comum você perguntar a uma mulher se ela irá te telefonar ou te ver no dia seguinte e ela responde com um simples “Não sei”, te deixando esperar o dia todo feito um tonto.

A coisa a se fazer então, é usar desse “Não sei” para colocar uma definição:

– Bom, eu vou te esperar até tal hora.

Agindo assim, você devolve a responsabilidade à mulher, obrigando-a a agir com honestidade, sem “lero-lero”.

Quando ela relutar em manter distância de um amigo “sem maldade”, você pode simplesmente devolver com um “Então entendo que não temos compromisso um com o outro, o que me autoriza a sair com quem eu quiser também”.

Como escreveu Mystery, as mulheres nunca querem assumir a responsabilidade pelas coisas, e precisam sempre de um álibi plausível, por isso elas temem tomar decisões, pois acarretam em consequências. E a melhor maneira de evitá-las é jogando com indefinições, pois assim não se sentem culpadas por nada, mesmo pelas coisas que tenham provocado com essa negligência.

E chamo de negligência porque todos esses acontecimentos só são indefinidos para o lado masculino, pois elas estão sempre muito cientes de tudo o que está se passando.

É por isso que precisamos devolver-lhes a culpa usando de suas indefinições como definições, e só sendo um homem decidido, que não vacila e que sempre se adapta ao jogo, é que podemos quebrar esses joguinhos emocionais.

Qualquer vacilo ou bambeada em suas posições, e a mulher captará essa fraqueza e tentará te dominar rebelando-se. Portanto, não deixe passar qualquer brecha de que você possa estar errado em seus julgamentos, afinal, ninguém se submete a uma pessoa insegura.

Seja o exemplo

Tenha sempre uma conduta reta para que a razão esteja ao seu lado. Seja sempre muito justo e honesto até o momento em que a mulher começar a jogar sujo.

Nunca seja o primeiro a fazer isso para não perder a razão e passando-a à mulher, pois ela irá te castigar e te humilhar moralmente, submetendo-te emocionalmente. Se você se descontrolar e mostrar irritação, começar a gritar, a xingar, terá dado motivos para ela se rebelar e se vingar, e aí você estará perdido.

Porém, se for ela a desonesta, não pague na mesma moeda, pois estará se igualando. Antes, seja superior e justo ao desmascará-la, castigando-a moralmente através da retidão da sua conduta.

A imprevisibilidade feminina nos deixa confusos e, por conseguinte, inseguros e imobilizados, o que nos impede de irmos até as últimas consequências através de nossas atitudes e decisões.

Por isso é importante conhecermos os padrões reativos e colocarmos limites utilizando o medo da perda e o desejo de preservar, ou seja, colocando em xeque a segurança que elas tanto buscam em nós.

Confie em suas decisões e seja fiel a elas e a si mesmo em primeiro lugar.






Gostaria de acrescentar algo? Comente abaixo: