nov 24 2017

Busca por aprovação

busca por aprovação

A busca por aprovação é uma das coisas que impedem as pessoas de viverem plenamente livres, pois elas necessitam sempre da concordância alheia.

Sempre que você muda de opinião para concordar com alguém ou tem de confirmar alguma coisa com outra pessoa, estará inconscientemente buscando aprovação.

Vamos analisar como esse mecanismo se inicia, como nos atrapalha e o que fazer para nos livrarmos dessa necessidade. 

Como reconhecer a busca por aprovação?

A busca por aprovação poderá ser notada toda vez que você espera receber um elogio de outra pessoa. O elogio em si não é ruim, todos apreciamos, mas sentir-se frustrado por não ser elogiado é onde mora o problema.

Todo mundo gosta de ser aplaudido, reconhecido, cumprimentado, mas quando essas “carícias psicológicas” passam a ser uma necessidade da pessoa, algo não está certo.

Por trás da busca por aprovação

A busca por aprovação esconde algumas armadilhas psicológicas. São elas que impedem que a pessoa viva de forma livre e plena.

Mas, por quê?

Quando você precisa da aprovação alheia, está indiretamente comunicando que a opinião de outra pessoa sobre você é mais importante do que a sua própria opinião sobre si mesmo. Demos algumas pinceladas sobre isso AQUI e AQUI.

A busca por aprovação é mais um desejo que uma necessidade, mas precisar receber o endosso de outra pessoa é como entregar uma parte de si a ela.

O verdadeiro problema é quando precisamos da aprovação de todos para tudo, pois, se nos desaprovam, ficamos paralisados.

O sacrifício do seu “Eu”

Buscar incessantemente pela provação dos outros traz um outro perigo: a despersonalização da pessoa.

O que vem a ser isso?

Como a pessoa busca agradar a todos o tempo todo, suavizando suas opiniões ou mesmo mudando-as para ser aceita, ela acaba por não ter opinião própria.

A pessoa acaba ficando então artificial, despersonalizada, o que resulta em autorrejeição, pois ela praticamente não existe.

O que existe é apenas um reflexo das outras pessoas nela, e seu “Eu” fica sacrificado em detrimento das opiniões e predileções alheias.

A mensagem que uma pessoa assim passa é a de não ser muito confiável, pois como saber se ela está sendo sincera se o que fala é instável, tentando fazer manobras para conseguir agradar a todos?

Se você emite sinais verbais ou não-verbais de que precisa de elogios, ninguém conseguirá agir direito com você, já que as possibilidades da verdade desaparecem, pois você é incapaz de expressar com confiança aquilo o que sente e pensa.

Tentando agradar na sedução

Numa interação com uma mulher, que imagem ela terá de um homem que está apenas tentado agradá-la para “talvez obter sexo”?

Como passar confiança, determinação e qualidades de um macho superior se você se omite enquanto pessoa? Como ela vai ter certeza de que o que você diz é sincero?

Entende agora como este assunto se encaixa neste blog?

É por isso que homens melosos e bajuladores, que enchem as mulheres de presentinhos, quebram a cara na maioria das vezes. Elas aceitam a sua oferta, mas sabem que, como você espera ser aceito e ter acesso à intimidade delas, não ousará quebrar essa corrente de presentes-favores-esperança, pois teme ser rejeitado se falar a verdade.

De onde vem a busca por aprovação?

A busca por tentar agradar começa desde cedo, já na infância. Na verdade, nós somos praticamente “treinados” a buscar aprovação.

Desde pequenos, nos ensinam que não devemos confiar em nós mesmos, e sempre precisamos confirmar as coisas com um adulto. “Você é muito pequeno pra isso” – sua mãe falava, te interrompendo.

Os adultos nos diziam quando, como e quanto poderíamos comer, o que iríamos vestir (inclusive nos ajudavam), quando poderíamos brincar, e nos orientavam a sempre pedirmos autorização de tudo para um adulto. A mãe era praticamente um juiz!

Na escola, a professora nos dizia como devíamos fazer as coisas, e até mesmo é ela quem decidia se podíamos ou não ir ao banheiro!

Já na adolescência, sua mãe queria que você arrume seu quarto à maneira dela e que não durmisse sem tomar banho ou largasse a toalha molhada em cima da cama.

Estenda isso a todas as situações em que você tem que seguir ordens de alguém aparentemente “superior” à você, como seu chefe, seu orientador do TCC ou mesmo a uma mulher que tem nas mãos o poder de decidir sobre o seu possível futuro com ela. Até isso elas têm nas mãos!

Somos, então, doutrinados a não confiar em nós mesmos e em nossas opiniões, precisando sempre consultar ou pedir autorização para alguém “melhor”. “Faça o trabalho usando a norma ABNT”, “O seu orientador vai lhe dizer onde pesquisar”, “Utilize o papel X dobrado em N vezes”.

Com essa enxurrada de “você não é capaz de pensar por si mesmo”, como poderemos confiar em nós mesmos nos momentos de luta? Nós simplesmente não fomos estimulados a fazer isso!

As reações dos outros é que determinam o que a pessoa sente, pensa e diz. Ela simplesmente é qualquer coisa que os outros querem que ela seja! Na prática, ela não existe!

Maneiras de buscar a aprovação dos outros

Algumas mensagens e comportamentos que à primeira vista parecem românticos, no fundo denotam que uma pessoa está buscando aprovação de outra, como por exemplo:

– Não posso viver sem você.
– Você me faz tão feliz.
– Sem você eu não sou nada…

É comum a esse tipo de pessoa tentar suavizar suas palavras na tentativa de acalmar e fazer as demais pessoas concordarem com ela.

Por outro lado, existem aquelas que têm uma opinião pra tudo, e perdem totalmente o controle quando contrariadas, ou seja, quando suas opiniões são desaprovadas.

O problema está em sentir-se deprimido, sem valor, culpado ou até raivoso quando não consegue a aceitação das outras pessoas, já que acaba acreditando que elas são mais importantes que você. E quanto mais você precisar, mais as pessoas te manipularão.

Manipulação

Obviamente que pessoas mais “espertinhas” usarão da sua busca por aprovação para te manipular. Seu pai, por exemplo, pode mostrar-se zangado com você já sabendo que você mudará de opinião para acalmá-lo.

Uma garota pedirá favores e dará “dicas” das coisas que ela gosta para que você a agrade. “Me paga uma bebida?”, “Hum, eu adoraria ter um sapato daquele!”, “Meu ex só me dava presentes caros…”O problema aqui é você se sentir obrigado a fazer algo que sequer tinha pensado ou estava com vontade, simplesmente por medo de ser desaprovado e perdê-la.

Livrar-se dessa dependência nem sempre é fácil, pois qualquer tentativa sua por independência será rotulada pelos manipuladores como egoísmo, desprezo, desconsideração, “pão-durice”, etc, a fim de que você volte a depender dos elogios deles.

Como se libertar da busca por aprovação?

Tenha em mente que a busca por aprovação não pode ser confundida com busca por amor. Trata-se apenas de falta de autoconfiança.

Para mudar, você tem de parar de colocar a responsabilidade sobre os seus sentimentos nas mãos de outras pessoas. Se você se sente magoado por não ter agradado-as, então elas, e não você, são responsáveis por como você se sente.

É preciso eliminar isso, pois enquanto elas forem responsáveis, ficará impossível mudar você. O problema é que você poderá se acomodar convenientemente, evitando qualquer coisa que lhe ofereça algum risco psicológico-emocional. Isso tira qualquer possibilidade (e vontade) de mudança.

Para reduzir esse tipo de comportamento, você precisa, então, identificar suas compensações neuróticas que querem que você continue agindo assim.

Mudanças libertadoras

Você nunca irá agradar a todos. Nem Jesus conseguiu essa proeza. Mas, se você agradar metade, já estará indo muito bem.

Sendo assim, você sabe que pelo menos metade das pessoas irão discordar das suas opiniões. Olhando por esse lado, você já pode começar a ver as coisas por um ângulo diferente.

Ao invés de ficar magoado e mudar de opinião, basta lembrar que você apenas encontrou uma dessas pessoas que fazem parte da metade que pensa diferente de você.

Quando notar que alguém está te desaprovando numa tentativa de te manipular, diga calmamente:

– Eu até poderia mudar de opinião para você gostar de mim, mas eu realmente acredito no que acabei de dizer e você precisa aceitar e respeitar minha opinião, mesmo que discorde dela.”

Se uma garota te reprova dizendo que você é tímido, apenas agradeça-a por ter lhe chamado a atenção para isso, sem se desculpar ou tentar agradá-la. Você também responder com um simples “Ok” ou “Beleza” e continuar falando o que estava dizendo antes.

Se quer ficar mesmo fera nesse quesito, “treine” conversando com alguém que você sabe que sempre discorda das suas opiniões, desafiando a desaprovação.

Procure sempre ter em mente que o que a outra pessoa pensa a seu respeito é problema dela, não tem a ver com você e você nem deve se surpreender por ela se comportar assim.

Como é impossível para nós compreendermos todas as pessoas, também temos de aceitar que muitas delas também não conseguem nos compreender, e que, no fundo, isso não tem qualquer importância.

Se é assim, chegamos à conclusão de que é totalmente desnecessário tentarmos convencer os outros a pensarem diferente. Aceite as pessoas como elas são, sugira pontos de vista diferentes, mas não se incomode se ela vai aceitar ou não. O problema é totalmente dela.

Pelo mesmo motivo, pedir desculpas como forma de buscar aprovação também é desnecessário.

Novas frases

Enfim, chegou a hora de mudarmos a maneira de nos comunicarmos. A partir de agora, pare de fazer perguntas às pessoas quando poderia simplesmente afirmar. Por exemplo, ao invés de perguntar “Dia bonito, não?”, simplesmente afirme “Que dia bonito!”

Vamos também mudar aquelas três frases de busca por aprovação que citamos anteriormente:

De “Não posso viver sem você.”
Para “Posso deixar de amar você, mas neste momento prefiro que isso não aconteça.”

De “Você me faz tão feliz!” 
Para “Escolhi amar você. Escolhi isso naquela ocasião, mas posso mudar de ideia.”

De “Sem você eu não sou nada.”
Para “Sem mim nada sou, mas ter você por perto deixa este momento muito agradável.”

Conclusão

O aplauso é agradável e a aprovação uma experiência deliciosa. O que você precisa é ficar imune à dor quando não consegue esses “confetes”.

É impossível passarmos pela vida sem experimentarmos grandes doses de desaprovação.

A melhor maneira de obter aprovação é não desejando-a e não correndo atrás dela.

Seja você mesmo e não tenha receio de se autoafirmar. Ser autêntico é exatamente isso. E é isso o que fará as pessoas te admirarem.

Nos vemos no próximo post.

Forte abraço!

Deixe uma resposta

Your email address will not be published.