«

»

set 10 2017

Zé Pequeno do Pânico – Assédio

No programa Pânico que foi ao ar no dia 09/04/2017, no quadro “Zé Pequeno do Consumidor”, uma atriz vestida com roupas de academia circulava pelas ruas e estabelecimentos comerciais a fim de denunciar o assédio que as mulheres sofrem por parte dos homens.

O quadro foi feito devido ao caso de assédio sexual do ator global José Mayer, tratado neste outro post.

No quadro do Pânico, várias vezes a atriz foi vítima de atitudes desrespeitosas, e na insistência dos homens para com esse tipo de atitude, entrava em cena o Zé Pequeno para salvar a moça.

 

Para quem não sabe, Zé Pequeno foi um traficante no filme “Cidade de Deus”, interpretado pelo ator Leandro Firmino.

O filme retrata o bairro de mesmo nome na cidade do Rio de Janeiro.

Zé Pequeno era conhecido pelo alto grau de agressividade em suas palavras e atitudes.

Porém, no quadro, o programa canalizou essa truculência para atitudes nobres, onde Zé Pequeno defende pessoas de profissionais abusivos, gente mal educada e assediadores inoportunos.

Caso não tenha visto o programa, segue um trecho no vídeo abaixo:

Maus exemplos

Assistindo ao vídeo, salta aos olhos o abuso que as mulheres sofrem com alguns homens, mesmo o quadro explorando o lado bem humorado do “apavoro” que Zé Pequeno dá nos caras.

Tão grave quanto o constrangimento causado às mulheres, é fato de todos os homens ficarem estigmatizados devido à atitude desses imbecis neandertais.

Uma meia dúzia de mentecaptos que pensam apenas com a cabeça de baixo mancham todo o gênero masculino.

Se você já leu um ou mais posts deste blog, já percebeu que abominamos esse tipo de comportamento.

Além do fato de a mulher assediada poder ser alguém do seu convívio, como mãe, irmã, filha, cunhada, namorada, noiva ou esposa, temos de lembrar que acima de tudo trata-se de um ser humano, merecedor de respeito e educação.

“Ah, mas olha que atriz gostosa, ainda mais com essa roupa colada e blábláblá… quer é chamar a atenção mesmo e blábláblá…”

Se você tem esse tipo de mentalidade para justificar uma atitude constrangedora e desrespeitosa, precisa urgentemente rever seus conceitos.

Reveja suas escolhas

Claro que um corpo escultural é bastante atrativo aos olhos masculinos. A atração física pode se dar por muito menos.

Porém, a maneira com a qual VOCÊ ESCOLHE reagir a isso é que determina o seu caráter ou a falta dele.

O homem não tem culpa de sentir atração, não é algo que se escolhe, pois quando viu já sentiu.

Mas é totalmente responsável pelo o que resolve fazer a partir de então.

Os comportamentos vistos no vídeo mostram homens à beira da animalidade, totalmente irracionalizados, como animais ensandecidos ao sentirem os feromônios exalados pelas fêmeas em época de reprodução.

Você é um humano, não um animal

Várias coisas diferenciam os homens dos animais, entre elas, o autocontrole e a obediência às regras sociais e de boa conduta.

Ignorar isso, fechar os olhos e relinchar como a um cavalo no cio, são atitudes animalescas, primitivas e irracionais.

Um homem assim não pode ser tratado como um ser humano, mas deve ficar preso numa jaula, já que não consegue controlar seus impulsos.

Cantadas

“Vamos ali no motel?” – pergunta um dos mentecaptos à atriz, como se levar uma mulher para a cama foi algo como tomar um copo d’água.

“Você faz programa?” – insiste o imbecil, julgando a mulher pela roupa e pelo corpo bem trabalhado.

Seja sincero agora, nobre amigo. Imagine que você é uma mulher. Não precisa ser uma nota 10, mas uma mulher comum. Pensou?

Qual a probabilidade de você topar transar com um completo desconhecido que demonstra não ter a menor habilidade em flertar com uma mulher?

Como se sentiria se fosse chamado de puta indiretamente devido à sua aparência?

E o que pensar daqueles que tocam em seus cabelos, braços, costas ou outra parte qualquer forçando uma intimidade não permitida?

Pois é, se você sentiu-se revoltado, enojado, sabe pelo menos em pensamento o que se passa com elas.

A importância de não generalizar

Boa parte dos homens ainda têm essa atitude reprovável, mas cremos que uma outra parte ainda maior já não comete esse tipo de agressão.

Essa parte maior já vem desenvolvendo habilidades de autocontrole e respeito ao próximo.

Sabe que para haver uma entrega de corpos precisa antes de tudo haver cumplicidade entre o casal.

Como seduzir “com respeito” então?

Alguns podem argumentar que em outros posts damos dicas de como conquistar uma amiga, e se isso não acaba sendo um contrassenso.

A diferença é que em muitos desses casos o homem está nutrindo um sentimento verdadeiro pela amiga, e não vendo-a apenas como a um objeto sexual. A diferença está na intenção.

É claro que alguns acabam usando desse tipo de conhecimento para “pegarem geral”, mas não é algo que estimulamos.

Apesar de reconhecermos que as técnicas PUAs (PickUp Artists = Artistas da Sedução) funcionam, não estimulamos que sejam utilizadas apenas para aumentarem o número de mulheres nos currículos masculinos.

No post da conquista da amiga, nossa intenção foi apenas a de aumentar as chances de sucesso do rapaz apaixonado, o que é um dos intuitos deste blog.

Ainda assim, como não se trata de ciência exata, já que lidamos com seres humanos que reagem de maneiras diferentes, estes devem ser respeitados sempre.

Este post mesmo é um exemplo disso.

O mundo vem progredindo

O mundo moderno não contempla mais homens do tipo neandertal, como os imbecis do vídeo e os atores José Mayer e Oscar Magrini.

A civilização progride ora em moral, ora em inteligência.

Nas últimas décadas demos um salto em inteligência, e agora começamos a trabalhar novamente nossa moralidade.

Os grupos mais sensíveis, como crianças, idosos e animais, vem conquistando proteções.

Hoje temos uma maior liberdade de gênero e de religião.

Punições a políticos por desvios do erário entre outras tantas coisas que nunca víamos antes, mostram que a humanidade vem mudando, ainda que a passos lentos.

E, assim como é necessário que haja escândalos na política para sanarmos a corrupção, também é necessário que ocorram escândalos em outras áreas.

Felizmente, cenas como as mostradas no vídeo acima já começam a ser combatidas e desestimuladas pela opinião pública.

Finalmente o programa Pânico vem fazendo algo de útil à população através do quadro do Zé Pequeno, ainda que explore ao máximo a sensualidade feminina em outros quadros.

O importante é que a mudança começou, e o mundo de amanhã certamente estará um pouco melhor sem os neandertais que ainda persistem por aqui, de ambos os gêneros.

 

Se você gostou deste post e quiser deixar um comentário, tirar uma dúvida ou acrescentar alguma informação, por favor, comente no campo abaixo.

Ficaremos muito felizes em contar com a sua participação!
Forte abraço!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

%d blogueiros gostam disto: